Auditores farão nova greve de 48 horas

Os sete mil auditores fiscais da Receita Federal decidiram realizar nova greve de 48 horas na próxima terça e quinta-feira, com novos atos de protestos nas principais capitais do país, em defesa da aprovação, pelo Congresso Nacional, do projeto de conversão em lei da Medida Provisória (MP) 2.175-29, que rege a carreira. Foi aprovada também a realização de plantão fiscal alternativo no dia 30 de abril, quando se encerra o prazo para a entrega das declarações de imposto de renda. Os auditores reivindicam ainda um reajuste emergencial linear de 21,66%, a revogação dos atos normativos e portarias que restringem a ação fiscal e facilitam o contrabando no país. Esta é a terceira paralisação da categoria em menos de um mês.Na última quarta-feira, os auditores fizeram uma paralisação por 24 horas, acarretando, principalmente, dificuldades no ingresso de cargas pelos aeroportos, portos e fronteiras secas. Nos aeroportos de Cumbica, Viracopos e no Galeão os auditores paralisaram completamente as atividades e realizaram uma operação padrão no desembarque de passageiros. No Rio, o plantão de atendimento ao contribuinte também foi interrompido. A operação padrão também foi realizada na Estação Aduaneira em Foz do Iguaçu, dificultando o desembaraço de cargas, e na Ponte da Amizade, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, com vistoria de todos os veículos. Em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Natal, Fortaleza e Manaus a paralisação das atividades foi quase total.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.