Auditores da Receita querem reabertura de negociação

Em greve por tempo indeterminado, os auditores fiscais da Receita Federal estão fazendo um ato público em frente ao Ministério da Fazenda, em protesto contra a decisão do governo de interromper as negociações com a categoria. Cerca de 140 auditores participam da manifestação. A presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais daReceita Federal (Unafisco Sinidical), Maria Lucia Fattorelli, disse que os servidores querem a reabertura das negociações.O governo suspendeu as negociações há duas semanas, quando os auditores decidiram parar as suas atividades. ?As negociações têm de prosseguir apesar da greve?, afirmou Fattorelli. Ela classificou de ?provocação? a proposta do governo, que ofereceu à categoria uma gratificação de até 30% sobre a remuneração, condicionada ao incremento da arrecadação federal de impostos e contribuições. Para a presidente do Unafisco, o governo deu tratamento diferenciado ao propor reajuste real para os técnicos da Receita e procuradores da Fazenda Nacional, enquanto para os auditores prometeu apenas a gratificação. Segundo ela, esse tratamento discriminatório tem provocado a indignação dos auditores. ?Não podemos aceitar que nossos salários fiquem condicionados a constantes aumentos da arrecadação, especialmente diante da saturação da atual carga tributária?, afirmou Fattorreli. Pelos cálculos do Unafisco, a greve conta com adesão de 80% da categoria. O Unafisco afirma que o salário dos auditores está defasado em 141,7%, que representa a inflação acumulada nos últimos nove anos. De acordo com a entidade, o salário inicial dos auditores foi reajustado em apenas 18% em todo esse período de nove anos. O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, tem afirmado que não negocia com a categoria em greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.