Atuação de Rebelo na votação da MP dos Bingos irrita Dirceu

A derrota da governo ontem no Senado, que derrubou a medida provisória dos bingos, pôs em choque, pela primeira vez, os ministros da Casa Civil, José Dirceu, e da Coordenação Política, Aldo Rebelo. Dirceu, segundo interlocutores do Palácio do Planalto, teria ficado irritado com o comportamento de Aldo que, em conversa telefônica com a líder do PT, senadora Ideli Salvatti (SC), disse que não poderia bancar um acordo que alterasse a MP sem consultar previamente a Câmara, levando o governo à derrota. Apesar de estar em São Paulo, o ministro José Dirceu, que estava em São Paulo, reclamou que não fora ouvido antes da decisão política. Quando Ideli Salvatti conversou com Aldo Rebelo, os ânimos estavam acirrados no plenário, já apontando dificuldades para o governo. Na ausência do líder do governo, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), os governistas não sabiam com quem conversar no Planalto. ?Estavam perdidos?, contou um senador, afirmando que quem passava as informações do governo à oposição era o senador Romero Jucá (PMDB-RR) depois de recebê-las de Ideli. Na avaliação de senadores, tanto os aliados quanto os da oposição, houve um erro de avaliação do governo que subestimou a força de seus adversários no Senado, ao mesmo não teve controle de sua base. Para parlamentares do PSDB, o ministro Aldo Rebelo forçou a votação, mesmo sabendo que o governo poderia perder, para culpar os partidos de oposição pela reabertura das casas de bingos. Foi esse, inclusive, o discurso que os governistas assumiram em plenário. A oposição, no entanto, esteve acompanhada de senadores da base aliada, já que sem esses votos a MP dos Bingos não seria derrubada. A derrota do governo resultou de uma conjunção de fatores e alertou o Planalto para uma realidade: nada passa no Senado sem acordo, pois o governo não tem uma maioria qualificada na Casa. O clima de dificuldades se acentuou com a disputa pela eleição da Mesa do Senado dentro do PMDB ? dividido entre partidários dos senadores Renan Calheiros e José Sarney ? e os problemas que a oposição vem tendo no relacionamento com a senadora Ideli Salvatti. A líder do PT foi uma das primeiras a responsabilizar a oposição pela derrota do governo e pela reabertura dos bingos. Hoje, depois que o PSDB e o PFL anunciaram a apresentação de um projeto de lei para proibir o funcionamento de máquinas caça-níqueis, tentando resgatar o acordo que Aldo Rebelo não referendou, a senadora foi taxativa: ?Nada que venham a fazer não reduz a irresponsabilidade de permitir a reabertura do jogo. Quem ganhou foram os controladores das caixas reguladoras dos jogos e, por tabela, o crime organizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.