Ato na capital teve tumulto e morte

Há um ano, as ruas de Belo Horizonte foram tomadas por cerca de 50 mil pessoas – segundo estimativa da Polícia Militar – no maior protesto já registrado na capital. A manifestação do dia 26 de junho transformou em praça de guerra o entorno do Mineirão, estádio onde o Brasil derrotou o Uruguai em uma das semifinais da Copa das Confederações.

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

27 Junho 2014 | 23h04

Na ocasião, durante um confronto entre policiais militares e um grupo de manifestantes que promoveu quebradeira em diversos estabelecimentos comerciais, principalmente concessionárias de veículos e agências bancárias, o jovem Douglas Henrique Oliveira, de 21 anos, morreu após cair em um vão do Viaduto José Alencar.

O protesto ocorreu menos de uma semana após o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), anunciar a redução de R$ 0,05 nas passagens de ônibus na cidade e de o governo estadual reduzir em R$ 0,15 a tarifa dos coletivos metropolitanos. Hoje, as passagens voltaram a subir e a mudança mais visível de todo o protesto foi a instalação, a pedido do Ministério Público Estadual, de uma rede de proteção no vão do viaduto.

Mais conteúdo sobre:
Eleições PSDB PT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.