Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Ato em Recife tem hino das Forças Armadas e defensores da ditadura

Protesto teve ainda gravações de Jair Bolsonaro a favor de intervenção militar; de acordo com os organizadores, do grupo Direita Pernambuco, mil pessoas participaram do protesto; para a PM, foram cerca de 300.

Angela Lacerda, correspondente, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2015 | 15h57

Recife - Ao som de hinos das Forças Armadas e de paródia da famosa música de Geraldo Vandré, Para não dizer que não falei de flores, defensores de uma intervenção militar fizeram, neste domingo, 15, caminhada na Avenida Boa Viagem, no mesmo local onde 8 mil pessoas se manifestaram pela manhã contra o governo Dilma.

De acordo com os organizadores, do grupo Direita Pernambuco, mil pessoas participaram do protesto. Para a PM, são cerca de 300.

Gravações do deputado federal Jair Bolsonaro sobre intervenção também foram divulgadas, através de carro de som. Leandro Quirino, integrante do movimento, defende a intervenção por entender que o governo do PT "rouba e quebra o Estado".

Com um cartaz pedindo intervenção já, Carlos Fernandes, militar da Aeronáutica, lembrou que uma intervenção só se dará com o clamor popular.A paródia da famosa canção de Vandré dizia "saqueando e roubando, Dilma vai embora que o Brasil não quer você e leve o Lula junto".

A enfermeira Terezinha Rocha, 50, trabalhou pela manhã e foi expressar sua insatisfação no evento da tarde. Mesmo contra a intervenção militar, colocou um nariz de palhaço e pegou uma bandeira do Brasil e foi para a rua. Disse ser momento de unir todas as forças que querem o "Fora Dilma".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.