Atividade física é ótimo recurso para aplacar fome

Quem abandona a atividade física durante o inverno para ficar um pouco mais na cama sai perdendo duas vezes. Além de desperdiçar uma oportunidade de queimar calorias, a pessoa deixa de usar um ótimo recurso para aplacar a fome nos dias de frio. É que o exercício proporciona o aumento do metabolismo e o aquecimento natural do corpo, o que ajuda a diminuir o apetite."Se a preguiça for grande, vá à tarde ou à noite. O horário não importa", afirma o diretor da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e de Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas (HC), Carlos Eduardo Negrão. A constância é fundamental. Ao faltar um ou dois dias, benefícios adquiridos em sessões de ginástica anteriores vão por água abaixo. Negrão conta que o organismo precisa de 48 horas para se recuperar do desgaste. Se, passado esse período, a prática não for repetida, dificilmente, haverá progressos.É preciso ficar atento, também, à intensidade. Quando uma pessoa faz os mesmos exercícios, com a mesma constância, o organismo se acostuma e passa a considerar aquilo natural. Mas os especialistas avisam que a atividade física não faz milagres. "Não adianta querer compensar orgias alimentares na esteira", diz Negrão.CoraçãoAlém de ajudar a emagrecer, a atividade física tem outras vantagens. No inverno, há um aumento expressivo de doenças cardíacas. "O frio provoca maior constrição dos vasos sangüíneos e, com isso, a elevação da pressão arterial. Com exercícios, o fenômeno é suavizado de forma expressiva." Mais uma vez, a regularidade tem papel importante. "Há quem queira fazer tudo em um ou dois dias da semana. Isso só sobrecarrega o coração."Para fazer exercícios no frio, é preciso ter alguns cuidados. Nesta época, o risco de contusões aumenta. "O ideal é que a pessoa esteja sempre bem agasalhada", ensina Negrão. E caprichar nos alongamentos e aquecimento. Para quem quiser começar a fazer exercícios, o Incor oferece aconselhamento e avaliação gratuitos nos Parques do Ibirapuera, zona sul, e do Carmo, zona leste de São Paulo. Informações pelo telefone (0x11) 3069-5043.AgasalhoPara driblar a fome que sempre aumenta nesta época do ano, o professor Reinaldo Abunasser Basset, da Universidade de São Paulo (USP), dá um conselho prosaico: agasalhar-se. "Quando o corpo fica quente, você alivia o trabalho do organismo para manter a temperatura. Gastando menos energia, a fome diminui." Comer a cada três horas alimentos adequados também é um recurso valioso, afirma. Ao montar a dieta, é preciso estar atento a vários fatores: o horário da atividade física, a função de cada alimento e a combinação entre eles. Carboidratos, proteínas e vegetais, diz Basset, são imprescindíveis para qualquer pessoa manter-se saudável. Mesmo as que estão em regime. "É um erro cortar o carboidrato, uma ótima fonte de energia", diz. O ideal é escolher os complexos, como batata, arroz e feijão. "Eles obrigam o organismo a trabalhar mais para metabolizá-los, ao contrário do que ocorre com carboidratos simples, como o açúcar."Basset também questiona a recomendação de evitar a ingestão de carboidratos complexos à noite. "Se a pessoa faz exercícios à noite, é recomendável que ela coma. É dele que o organismo vai tirar energia para poder fazer os movimentos", explica. Depois do exercício, é a vez da proteína. "Se ela não for oferecida, o organismo vai buscá-la no próprio músculo." Resultado: a pessoa perde músculo e mantém a gordura. "Quando perdem peso, muitas pessoas acreditam que estão mais magras. Engano. Às vezes, é apenas massa muscular que se foi."Chás Além de comer várias vezes, em porções adequadas, o professor ensina a tomar bebidas quentes, como chás. A dica vale até mesmo para minutos antes da refeição. "Elas dão uma incrível sensação de saciedade." Quando não for possível resistir às tentações, o ideal é recomeçar tudo no dia seguinte."Outra opção é fazer algumas adaptações menos calóricas para alguns pratos", diz a nutricionista Anita Saks. Algumas dicas dela são substituir leite integral por desnatado e acrescentar queijo cottage à mistura do fondue. "Para cortar excessos, é preciso somente um pouco de imaginação e bom senso." Os exemplos são vários: preferir frutas no fondue de chocolate aos bolos ou usar cenoura no fondue de queijo, em vez de pão. "Com isso, é possível manter a tradição do inverno e a boa forma do verão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.