Até ''''criadora'''' da cidade de LEM deixa legenda

Jusmari, que ajudou a homenagear filho de ACM, decidiu ir para o PR

Salvador, O Estadao de S.Paulo

27 Outubro 2007 | 00h00

A debandada de aliados do grupo carlista chegou até mesmo ao município de Luiz Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, criado em 2000 para homenagear a memória do filho do senador Antônio Carlos Magalhães, que morrera dois anos antes, no auge da carreira política.Autora do projeto que estabeleceu o referendo popular para autorizar a criação da cidade, desmembrada do município de Barreiras, a deputada Jusmari de Oliveira decidiu deixar este ano o DEM rumo ao PR. O prefeito da cidade é justamente seu marido, Oziel Alves de Oliveira, que não precisou trocar de partido, uma vez que não era filiado ao DEM, mas ao PP. Graças ao apoio político do grupo de ACM, Oziel se elegeu duas vezes como prefeito da cidade. Mas, agora, Jusmari preferiu deixar o DEM, alegando problemas dentro do partido, o que é contestado pela direção da legenda. A desfiliação, porém, é mais polêmica ainda porque existe contestação jurídica por parte do DEM sobre ter sido feita ou não dentro do prazo estabelecido pelo Poder Judiciário. É que, se for considerado que a mudança ocorreu depois do prazo permitido para o troca-troca de legenda, ela pode perder o mandato. O comando do DEM confirma que vai pedir de volta o mandato de Jusmari por conta da interpretação do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A deputada contesta essa interpretação e argumenta que protocolou seu processo de desligamento do partido em tempo hábil, o que lhe asseguraria a manutenção do mandato. De qualquer forma, os próprios dirigentes do DEM reconhecem terem sido surpreendidos pelo movimento de afastamento de políticos baianos de suas fileiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.