Até 6ª, Dilma subirá em palanques de PT, PMDB e PSB

Com a vantagem de 17 pontos sobre José Serra (PSDB) apontada pela última pesquisa Datafolha, aumentaram os convites para que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, se reveze entre os palanques dos aliados, na companhia ou não do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - o cabo eleitoral mais cobiçado desta eleição. Até sexta-feira os compromissos da petista incluirão comícios com candidatos do PT, do PMDB e do PSB aos governos estaduais.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

23 de agosto de 2010 | 17h35

Hoje ela amanheceu ao lado de Lula e do candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, na porta da fábrica da Mercedes Benz em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Depois, visitou uma escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) no bairro do Brás, na região central de São Paulo, na companhia do candidato do PSB ao governo, Paulo Skaf.

A agenda de amanhã será em Mato Grosso do Sul, com o PT, e contará com a presença de Lula. Em mais uma agenda casada com o presidente da República, ambos vão se encontrar num comício à noite, em Campo Grande, para pedir votos ao candidato Zeca do PT, que tenta retornar ao governo do Estado. Durante o dia, Lula cumprirá agenda no município de Dourados (MS), onde vai inaugurar o campus da Universidade Federal.

O último levantamento do Ibope no Estado mostrou que Zeca do PT está quase 20 pontos atrás do candidato do PMDB, o governador André Puccinelli, que tenta a reeleição. O peemedebista tem 52% das intenções de voto, contra 33% do ex-governador petista. Em Mato Grosso do Sul, Puccinelli coligou-se com o PSDB de José Serra e não terá Dilma nem Lula em seu palanque.

Bahia e Mato Grosso

Na quinta-feira, Lula e Dilma vão desembarcar em mais um palanque do PT, desta vez em Salvador, na Bahia, onde participam de comício do governador Jaques Wagner, que busca a reeleição. O PMDB também tem candidato ao governo do Estado, o ex-ministro da Integração Regional Geddel Vieira Lima, que aparece em terceiro lugar nas pesquisas. Mas desta vez, Dilma e Lula vão pedir votos apenas para Wagner, que lidera as sondagens de intenção de voto e tem chances de ganhar já no primeiro turno.

Amanhã Dilma deve desembarcar sem Lula em Mato Grosso, onde ela participa de atos públicos na capital, Cuiabá, e no município de Rondonópolis. Ela também tem dois palanques no Estado, mas desta vez vai privilegiar o PMDB. Dilma pedirá votos para o governador Silval Barbosa (PMDB), que busca a reeleição.

Silval tem o apoio do ex-governador Blairo Maggi (PR), que está na frente na corrida para o Senado. No Estado, o peemedebista disputa o governo com Mauro Mendes, do PSB - segundo palanque de Dilma -, e com o ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.