Asteróide poderá colidir com a Terra em 16 de março de 2880

Novas observações de um asteróide em órbita do sol indicam que existe uma possibilidade remota de que ele bata na Terra com uma força explosiva de milhões de toneladas de TNT. Porém segundo os especialistas, se isto acontecer, será apenas daqui a 878 anos, tempo suficiente para que o corpo celeste mude de curso. O asteróide 1950 DA, de um quilômetro de diâmetro, é o que mais ameaça nosso planeta dentre todos os asteróides gigantes conhecidos. Mas as chances de que ele se choque com a Terra são de uma em 300, garantem os investigadores em um artigo a ser publicado amanhã pela revista científica Science. "Uma em 300 é uma possibilidade muito remota", comentou Jon Giorgini, cientista do Laboratório de Propulsão a Jato de Pasadena, Califórnia, e principal autor do estudo. "Pessoalmente, não vou me preocupar. Está tão distante no futuro que muitas coisas poderão mudar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.