Associação de auditores do TCU defende em nota testemunha de acusação do impeachment

Senador Aécio Neves leu a manifestação da categoria em plenário nesta sexta-feira; auditor foi acusado de conflito de interesse após confessar que auxiliou na representação de procurador sobre pedaladas

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2016 | 17h25

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) leu em plenário nesta sexta-feira, 26, uma nota da Associação de Auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) em defesa da testemunha de acusação, Antônio Carlos D'Ávila, que depôs nessa quinta-feira, 25, no julgamento do impeachment.

O auditor foi acusado pela defesa de conflito de interesse após confessar no depoimento que auxiliou na representação do procurador junto ao TCU Julio Marcelo de Oliveira, inclusive redigindo trechos. Em seguida, ele teria auditado a mesma peça que redigiu.

"Tem havido ataques sucessivos ao doutor Julio Marcelo e ao doutor Antônio D'avila nesse plenário", disse Aécio. Em seguida, o senador leu a nota da associação.

O texto afirma que a atuação de D'Ávila está de acordo com o previsto na legislação do TCU. Os auditores alegam estarem sofrendo pressão e constrangimento por parte de partidos políticos por cumprirem sua função.

"O TCU e seus Auditores vêm sendo atacados por determinadas autoridades e partidos políticos justamente por bem cumprir suas funções constitucionalmente estabelecidas. Por isso, esta União dos Auditores considera inadmissível esses ataques, especialmente da parte de autoridades. Não serão aceitas manifestações desrespeitosas e afrontosas, que buscam distorcer a realidade, desqualificando profissionais sérios e responsáveis, para favorecer um ou outro grupo político", diz o texto.

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio NevesTCU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.