Assessoria do TSE recomenda rejeição de contas de Alckmin

Foram identificadas possíveis irregularidades, cerca de R$ 25 mi, na campanha à presidência do tucano em 2006

Felipe Recondo, do Estadão

31 de outubro de 2007 | 18h29

A assessoria técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recomendou a rejeição das contas de campanha do candidato do PSDB à Presidência da República nas eleições passadas, Geraldo Alckmin. Os técnicos identificaram possíveis irregularidades em torno de R$ 25,5 milhões, sendo a maior parte desse valor referente à dívida de R$ 19,9 milhões deixada pela campanha. Entre as outras irregularidades estão despesas realizadas antes da abertura da conta bancária de campanha - R$ 199,5 mil, doações de origem vedada pela lei, como de sindicatos e concessionárias de serviço público. Agora, o TSE julgará se as irregularidades comprometem ou não as contas de campanha de Alckmin. Caberá ao ministro do TSE José Delgado relatar o caso e submetê-lo ao plenário.  A assessoria técnica do TSE também havia sugerido aos ministros que rejeitassem as contas de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por irregularidades semelhantes. Entretanto, os ministros do tribunal, por cinco votos a dois, aprovaram as contas de Lula.

Tudo o que sabemos sobre:
TSEGeraldo Alckmincampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.