Assessores de Arruda são transferidos para Papuda

Outros três assessores que se entregaram vão para lá, onde está Antônio Bento, preso em flagrante

Vannildo Mendes, Agência Estado

12 Fevereiro 2010 | 17h01

A Polícia Federal (PF) informou que foram transferidos da carceragem da Superintendência da PF para a Penitenciária de Brasília - conhecida como Presídio da Papuda - três acusados de tentativa de obstrução da Justiça que se apresentaram depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou a prisão preventiva deles.

 

Veja também:

linkSuplente de deputado do caso Arruda é considerado foragido

link Marco Aurélio mantém prisão de governador José Arruda

linkPaulo Octávio não pedirá licença do governo do DF, diz assessor

blog  Blog do Bosco: Arruda se licencia para evitar intervenção

especial Entenda a operação Caixa de Pandora

 

Os três, que se apresentaram à PF depois do governador José Roberto Arruda (ex-DEM) - também acusado de obstruir a Justiça e preso em cela especial da PF - são o ex-secretário de Comunicação do governo do Distrito Federal Wellington Moraes, o ex-diretor da Companhia de Energia de Brasília (CEB) Haroaldo Brasil de Carvalho e um sobrinho de Arruda, Rodrigo Arantes.

 

Já se encontra na Papuda o conselheiro do Metrô Antonio Bento, primeiro a ser preso por causa da tentativa de obstruir as investigações da Justiça sobre o esquema de corrupção chamado de "Mensalão do DEM".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.