Assessores de Arruda são transferidos para Papuda

Outros três assessores que se entregaram vão para lá, onde está Antônio Bento, preso em flagrante

Vannildo Mendes, Agência Estado

12 de fevereiro de 2010 | 17h01

A Polícia Federal (PF) informou que foram transferidos da carceragem da Superintendência da PF para a Penitenciária de Brasília - conhecida como Presídio da Papuda - três acusados de tentativa de obstrução da Justiça que se apresentaram depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou a prisão preventiva deles.

 

Veja também:

linkSuplente de deputado do caso Arruda é considerado foragido

link Marco Aurélio mantém prisão de governador José Arruda

linkPaulo Octávio não pedirá licença do governo do DF, diz assessor

blog  Blog do Bosco: Arruda se licencia para evitar intervenção

especial Entenda a operação Caixa de Pandora

 

Os três, que se apresentaram à PF depois do governador José Roberto Arruda (ex-DEM) - também acusado de obstruir a Justiça e preso em cela especial da PF - são o ex-secretário de Comunicação do governo do Distrito Federal Wellington Moraes, o ex-diretor da Companhia de Energia de Brasília (CEB) Haroaldo Brasil de Carvalho e um sobrinho de Arruda, Rodrigo Arantes.

 

Já se encontra na Papuda o conselheiro do Metrô Antonio Bento, primeiro a ser preso por causa da tentativa de obstruir as investigações da Justiça sobre o esquema de corrupção chamado de "Mensalão do DEM".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.