Assessor de Renan tem R$ 478 mil só em veículos

Santa Rita, um dos supostos laranjas do presidente do Senado, costuma emprestar frota para o peemedebista

Ricardo Brandt e Expedito Filho, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2011 | 00h00

Carlos Ricardo Nascimento Santa Rita, assessor e um dos supostos laranjas do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é dono de uma frota de veículos avaliada em pelo menos R$ 478,5 mil, segundo levantamento feito nos registros do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas. Mesmo se ganhasse o equivalente ao seu chefe, cerca de R$ 16,5 mil por mês, Santa Rita teria que fazer milagre para adquirir tamanho patrimônio. E uma parte considerável de seus ganhos seria consumida com o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Funcionário e braço direito do senador de longa data, Santa Rita tem registrado em seu nome oito veículos em Maceió, onde mora e trabalha. Ele costuma emprestar a sua frota para o senador e sua família. "Renan utiliza esses carros como se fossem dele próprio", diz o ex- bicheiro Plínio Baptista.A lista inclui quatro veículos de passeio, um utilitário e três caminhões basculantes. Entre os carros, uma Toyota Hilux, 4X4, avaliada em R$ 105 mil, uma Suzuki Grand Vitara (R$ 50 mil), um Toyota Corolla (R$ 59 mil) e um Fiat Siena (R$ 19,5 mil). Os mais caros são os caminhões. São três Mercedes Benz modelo LK 1620 avaliados em R$ 93 mil, R$ 80 mil e R$ 72 mil. Há ainda uma Kombi 1997, cujo valor não está registrado.Segundo a revista Veja, Santa Rita seria a ponta visível da compra de um jornal e uma rádio pelo senador em parceria com o ex-deputado João Lyra, em 1998. Santa Rita entrou oficialmente como sócio na JR Radiodifusão - um negócio de R$ 2,6 milhões.A sociedade foi desfeita em março de 2005 e meses depois a parte de Santa Rita foi transferida para Renan Calheiros Filho e a de Lyra para Ildefonso Antônio Tito Uchôa Lopes, primo e braço direito do senador. Procurado ontem, Santa Rita não respondeu às ligações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.