Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Assessor de Onyx assume presidência do Incra no lugar de general

Geraldo Melo Filho substitui João Carlos Corrêa, demitido após pressão de ruralistas; novo presidente é ligado ao agronegócio

Mateus Vargas e Sandra Manfrini, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2019 | 09h26

BRASÍLIA -  O governo nomeou nesta quinta-feira, 17,  Geraldo José da Câmara Ferreira de Melo Filho como presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Ele vai substituir o general João Carlos de Jesus Corrêa, demitido após pressão de ruralistas. A troca foi publicada no Diário Oficial da União.

O novo presidente do órgão, Melo Filho, é economista, ligado ao agronegócio, e ocupava o cargo de assessor especial do gabinete do ministro Onyx Lorenzoni, na Casa Civil. Segundo apurou o Estado, a indicação foi costurada entre Onyx e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Eles procuravam um nome técnico para o Incra e que, ao mesmo tempo, tivesse um bom trânsito no Congresso.

Até meados deste ano, Melo Filho ocupava o posto de diretor técnico de uma associação de criadores de gado da raça guzerá e também já foi superintendente na Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

A saída de Corrêa do cargo expôs a crise entre o secretário especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, a ala militar do governo e o próprio Ministério da Agricultura. A queda do general, depois de oito meses no cargo, foi atribuída a Nabhan e teria passado sem grandes traumas se o general não tivesse saído dizendo que se tornara uma “pedra no sapato” por contrariar interesses e até mesmo por atacar “verdadeiras organizações criminosas”.

Em entrevista ao Estado, em 30 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que Corrêa é "uma boa pessoa", mas era um "excelente jogador de basquete que estava jogando vôlei" na chefia do Incra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.