Assessor de Arruda depõe na segunda-feira

O corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma, disse que o assessor do ex-líder do governo, José Roberto Arruda, Domingos Lamoglia, deverá depor na corregedoria na segunda-feira. Tuma disse que adiou o depoimento, que estava previsto para hoje, ao meio-dia, porque , resolveu falar novamente, em audiência,no Conselho de Ética do Senado, às 14h30. Segundo o corregedor, se Regina Borges mantiver o mesmo testemunho, no qual acusa os senadores José Roberto Arruda e Antônio Carlos Magalhães de pedirem a violação do painel, terá de ser feita uma acareação entre os funcionários envolvidos.Para Tuma, a única prova material até agora sobre o episódio é o laudo da Unicamp sobre o painel eletrônico. As demais denúncias, segundo Tuma, são testemunhais. Por isso mesmo ele ressalta a importância da quebra do sigilo telefônico dos envolvidos. Tuma já solicitou à consultoria jurídica do Senado uma análise da questão para saber se a corregedoria tem poderes para pedir a quebra do sigilo. Romeu Tuma participou nesta manhã das comemorações do Dia do Exército, em Brasília. Durante a cerimônia ele falou com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Ao ser perguntado sobre o assunto que discutiram no encontro, Tuma disse que pediu ao presidente que o governo envie à corregedoria um relatório sobre tudo o que foi feito nos casos de desvio de recursos da Sudam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.