Assentados invadem Incra; sem-teto resistem em hotel abandonado

A sede do Incra na cidade de Itabuna, sul da Bahia foi ocupada hoje por 200 trabalhadores rurais do Movimento Estadual de Assentados e Acampados do Estado. Eles reivindicam o assentamento de pelo menos outras 20 mil famílias de sem-terra na região, a vistoria de novas áreas e mais recursos para os assentamentos já instalados. Afirmam que só sairão do Incra quando um representante do governo garanta o atendimento dos pedidos. Em Salvador, 409 famílias de sem-teto que ocupam desde o dia 5 o prédio abandonado de um hotel no bairro da Pituba, orla marítima se recusavam sair do local hoje, mesmo com a ordem judicial de reintegração de posse.Há 18 imóveis ocupados pelo MSTS em Salvador e nas cidades de Lauro de Freitas e Conceição de Feira. A entidade cadastrou nos últimos meses 15 mil famílias e vem procurando pressionar os governos municipal, estadual e federal para a construção de moradias. Atualmente existem apenas 150 casas sendo construídas no bairro de Valéria, periferia de Salvador, a partir de um convênio entre a prefeitura e o governo federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.