Assembléia do Ceará terá convocação extraordinária

O governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), decidiu convocar extraordinariamente os 46 parlamentares da Assembléia Legislativa. A mensagem de convocação deverá ser encaminhada à Assembléia depois de amanhã. Ontem, o texto estava sendo preparado na Procuradoria Geral do Estado.Serão R$ 12 mil brutos a mais nos bolsos de cada deputado, e R$ 552 mil a menos nos cofres públicos, referentes aos dez dias de trabalho - do dia 18 ao dia 28 de dezembro. Comenta-se nos bastidores da política cearense que a convocação teria sido fruto de pressões feitas por um grupo de deputados junto ao Executivo. Isso teria ocorrido depois do presidente da Assembléia Legislativa, Welington Landim (PSB), que rompeu este ano com Tasso, afirmar não haver, por parte do Legislativo, necessidade para a convocação.Na pauta extra, estão três mensagens. A primeira institui o Prêmio de Educação para escolas da rede pública estadual, devendo beneficiar as cem melhores instituições e premiar, no primeiro trimestre de 2002, professores, servidores e alunos com cadernetas de poupança que irão variar de R$ 300,00 a R$ 800,00. A segunda matéria prorroga para mais um ano a concessão de incentivos fiscais para a cerâmica, aços planos e outros produtos industrializados. Quanto à última mensagem, ela pede a concessão de crédito especial no valor de R$ 200 milhões para aplicação no Projeto Alvorada.O procurador-geral do Estado, Raul Araújo Filho, disse que as três matérias não poderiam ter sido encaminhadas antes do fim do período legislativo, e nem poderiam esperar a retomada dos trabalhos em 2002. Ele garantiu que a convocação extraordinária não estaria sendo feita para ?agradar? os deputados. Segundo Araújo, a questão é puramente institucional e necessária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.