Assembleia discute parecer para arquivar impeachment de Yeda

Cada partido poderá usar até uma hora para encaminhar a discussão, dividindo o tempo entre seus deputados

Sandra Hahn, da Agência Estado,

20 Outubro 2009 | 16h35

Os deputados gaúchos começaram na tarde desta terça-feira a discussão, no plenário da Assembleia, do relatório de comissão especial que propõe arquivar processo de impeachment contra a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB). Cada partido poderá usar até uma hora para encaminhar a discussão, dividindo o tempo entre seus deputados.

 

O relatório foi elaborado pela deputada tucana Zilá Breitenbach e considera que "não está presente justa causa a autorizar a admissibilidade do pedido de instauração de processo por crime de responsabilidade contra a governadora do Estado". Para ser aprovado, precisará de maioria simples dos votos. O relatório já foi aprovado pela comissão especial sem os votos dos deputados de oposição, que se retiraram da sessão. Yeda conta com ampla maioria de aliados para confirmar o mesmo resultado na sessão plenária e arquivar o processo.

 

O pedido de impeachment foi protocolado em julho pelo Fórum dos Servidores Públicos do Estado. A entidade recorreu a denúncias relacionadas à Operação Rodin, que apurou fraude no Detran, e de suposto uso de caixa 2 na campanha de 2006 - o que Yeda refuta - para fundamentar o pedido.

Mais conteúdo sobre:
Assembleia parecer impeachment Yeda Crusius

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.