Assembleia de SP volta do recesso e discute eleição

A Assembleia Legislativa de São Paulo retomou ontem os trabalhos, após um mês e meio de recesso, com a atenção voltada para a disputa pela presidência da Casa. A pouco mais de um mês para a eleição, marcada para 15 de março, dois nomes estão colocados, embora ainda não haja candidatos oficiais, e ambos são do PSDB. O partido, que lidera a base governista e preside hoje a Assembleia, está dividido entre Barros Munhoz e Celino Cardoso. Os dois tucanos devem lançar amanhã suas candidaturas na reunião da bancada. "Houve um movimento em torno do meu nome e eu decidi que vou disputar", disse Munhoz. "Estou no meu quarto mandato. Vamos ouvir a bancada. É normal que haja disputa", afirmou Cardoso. Colocadas as postulações, será definido um cronograma para a eleição. Somente um dos dois poderá disputar pelo partido a vaga de presidente.Munhoz é o candidato de preferência do governador José Serra. Líder do governo na Casa há dois anos, é o homem de confiança do tucano no Legislativo, papel que será ainda mais importante, em 2010, quando Serra poderá disputar a eleição para a Presidência da República. Cardoso colocou-se como pré-candidato na última eleição, mas acabou desistindo numa disputa com o tucano Vaz de Lima, atual presidente.O PT, que não tem nomes até agora, defende a manutenção dos dois cargos que acumula na Mesa Diretora, a primeira e a quarta secretarias. O Legislativo paulista voltou às atividades ontem com menos da metade dos deputados. Dos 94 parlamentares, 36 participaram da sessão inaugural. POSSEO presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Roberto Antonio Vallim Bellochi, tomou posse ontem como governador. Bellochi ficará no cargo até amanhã, quando o vice-governador Alberto Goldman retorna de viagem oficial ao Chile e reassume o posto. É a sexta vez na história paulista que o Estado é comandado por uma autoridade do Judiciário. A última vez foi em 2002. Serra tirou uma semana de férias e retorna segunda. Até ontem, estava à frente do governo o vice-governador, que, acompanhado de Vaz de Lima, viajou ao Chile.Bellochi, em sua posse, destacou que se sente orgulhoso com a missão que lhe foi confiada, apesar do "curto espaço" em que permanecerá no posto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.