Assembleia de Sergipe é presidida por mulher pela 1ª vez

A Assembleia Legislativa de Sergipe, composta por 24 deputados, tem três novidades para esta legislatura: é a primeira vez que uma mulher, Angélica Guimarães (PSC), assume a presidência da Casa para o biênio 2011 a 2013; e um líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e um capitão da Polícia Militar do Estado estão nos seus primeiros mandatos. O capitão Samuel Barreto (PSL) fez questão de participar da posse, hoje, usando coturno, colocando a bainha da calça por dentro.

ANTONIO CARLOS GARCIA, Agência Estado

01 de fevereiro de 2011 | 19h19

Angélica Guimarães foi eleita por aclamação. Ela disse que irá dirigir a Assembleia dividindo as responsabilidades com os demais parlamentares, obedecerá a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), será austera, mas também vai presidir com o coração. Angélica afirmou que é uma responsabilidade muito grande ser a primeira mulher a presidir a Casa, mas assegurou que tem o respaldo dos demais parlamentares. Junto com ela, na direção, está a deputada Conceição Vieira (PT), que assumiu a primeira secretaria.

O capitão Samuel Barreto, que tomou posse calçando um coturno da corporação, disse que não vestiu a farda de gala da PM porque o regimento interno da Assembleia não permite. "Vim de coturno porque assumi o compromisso com os meus eleitores. E todas as vezes que eu vier à tribuna falar de segurança pública estarei de coturno. Quando me virem de coturno é porque o tema será segurança pública", afirmou. Na diplomação dos deputados, em 16 de dezembro passado, Samuel Barreto vestiu o traje de gala da PM.

Já o líder do MST em Sergipe, João Daniel Samariva disse que seu mandato vai servir às causas populares e aos movimentos sociais. Ele afirmou que vai lutar por uma melhor distribuição da riqueza, ensino e saúde de qualidade. "Também vou trazer debates das políticas sociais para esta Casa", assegurou.

Tudo o que sabemos sobre:
presidênciaAssembleiadeputadosSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.