Assaltantes se rendem e reféns são soltos em Goiás

- Depois de mais de 17 horas, chegou ao fim o seqüestro dos três funcionários do Banco do Brasil e da família de um deles no município de Caldas Novas, a 120 km de Goiânia, no estado de Goiás. Os funcionários do banco, Moacir Camilo Neto, João Renato Gonçalves e Gustavo da Silva foram liberados pelos bandidos no início da madrugada desta terça-feira. A família do gerente da agência, composta pela esposa e três crianças, também foi liberada pelos seqüestradores. A polícia ainda não soube informar onde a mulher e as crianças estavam sendo mantidas como reféns. Logo no início do seqüestro, assim que os policiais cercaram a agência bancária, os bandidos pediram R$ 1 milhão, em dinheiro, um carro para a fuga, coletes à prova de bala e garantia de vida. Depois de 11 horas de negociação, desistiram do carro-forte e passaram a exigir um carro rápido, e o valor foi reduzido para R$ 200 mil.Os assaltantes foram vencidos pelo cansaço. Havia sido decretada a suspensão nas negociações no final da noite de segunda-feira, mas a polícia, mirando holofotes contra a agência e fazendo barulho constante, não deu chance aos bandidos de dormir no banco e todos acabaram se rendendo. Os bandidos foram levados para a cidade de Goiânia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.