As prévias do PSDB em SP são 'irreversíveis', diz Aníbal

Secretário de Energia diz que o ex-governador José Serra terá de se inscrever na disputa caso queira disputar

Bruno Ribeiro, de O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2012 | 15h04

O secretário de Energia do Estado de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Aníbal, defendeu com veemência, na manhã desta terça-feira, 14, o processo de prévias para a escolha do candidato tucano e ressaltou que a eleição interna, marcada para o início de março, é irreversível. O tucano lembrou que o procedimento definido pelo partido para a escolha do candidato da sigla é a realização de prévias e ressaltou que, caso queira disputar a sucessão municipal, o ex-governador José Serra terá de se inscrever na disputa. "As prévias são irreversíveis", frisou. "Quem quiser ser candidato pelo PSDB tem de se inscrever e ir para as prévias", argumentou.

O pré-candidato do PSDB participou de reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de São Paulo, na capital paulista, com a presença do prefeito Gilberto Kassab (PSD), dentre outras autoridades. Em outro evento, ocorrido também nesta manhã, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ressaltou que é necessário aguardar a decisão do ex-governador de São Paulo sobre a sua entrada na disputa municipal. O prazo de inscrição para as prévias tucanas termina nesta terça e, até o momento, o ex-governador não fez a sua inscrição. A informação de auxiliares próximos ao governador de São Paulo é de que, nos últimos dias, Serra tem consultado aliados próximos sobre uma eventual entrada na disputa municipal em São Paulo.

O secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Andrea Matarazzo, que também é pré-candidato do PSDB e estava na reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de São Paulo, lembrou que não é a primeira vez que é levantada a hipótese de candidatura de José Serra na sucessão à Prefeitura de São Paulo e ressaltou que o ex-governador de São Paulo tem dito que não é candidato. "Ele tem dito que não é candidato, mas as coisas não são fixas. É necessário ver o que ele decide, o que o governador de São Paulo e o partido decidem", afirmou Matarazzo.

Na mesma reunião, promovida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Metropolitano e que reuniu 39 prefeitos da Grande São Paulo e diversos secretários, estava também outro pré-candidato tucano, o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas. Ele não quis comentar o imbróglio envolvendo a candidatura do PSDB à Prefeitura, mas acabou protagonizando um dos momentos de descontração do evento, ao ser indagado pelo prefeito Kassab se gostaria de falar alguma coisa. "Bruno, fala também. Não quer falar? Parece que não é candidato...", brincou Kassab, arrancando risos da plateia. Com isso, Covas falou sobre as ações da pasta dele para o desenvolvimento metropolitano.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012José Aníbal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.