Gustavo Lima/ Ag. Câmara
Gustavo Lima/ Ag. Câmara

As duas Casas são necessárias para solucionar pautas do governo, diz líder do PMDB na Câmara

Declaração de Leonardo Picciani foi feita após o senador Renan Calheiros enviar ao Planalto uma lista com 27 propostas que visam combater o avanço da crise

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

11 de agosto de 2015 | 11h40

BRASÍLIA - O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ), afirmou há pouco que "para solucionar as pautas do governo são necessárias as duas Casas", uma referência ao pacote de medidas econômicas enviado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ao governo para garantir a governabilidade e ainda às críticas da atuação de deputados governistas. "O Senado tem todo o direito de exercer o papel que acho que deve exercer, mas não creio que haja a condição de que uma das Casas é responsável e outra irresponsável", disse. "Para solucionar as pautas do governo são necessárias as duas Casas. As matérias iniciam e concluem na Câmara e o sistema bicameral exige equilíbrio", afirmou Picciani ao chegar à Vice-Presidência da República para a reunião de líderes da base com o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e ministros.

Sobre a pauta legislativa, Picciani disse acreditar que a proposta que pretende equiparar a correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) às regras da poupança deve ser votada no final do mês, mas que ainda depende da avaliação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Já a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 443, que vincula o salário da Advocacia-Geral da União (AGU), dos procuradores estaduais e municipais e dos delegados das Polícias Civil e Federal à remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser concluída em primeiro turno ainda hoje. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.