As acusações

Cheques: o governador da Paraíba é acusado de distribuir 35 mil cheques no valor total aproximado de R$ 3,5 milhões durante as eleições de 2006, o que configura abuso de poder econômico e político Sem programa: o dinheiro era repassado como se fosse parte de um programa social de instituição ligada ao governo, mas ele nunca foi formalizado e não tinha dotação orçamentária previstaDinheiro gordo: alguns dos cheques eram de quantias elevadas. O mais altochagou a R$ 56 mil Presente: uma das testemunhas disse que uma carta era entregue junto ao cheque com a seguinte frase: "Esse é um presente do governador, lembre-se dele. Com os cumprimentos, Cássio Cunha Lima, governador" Pequena diferença: A diferença de votos entre o tucano Cunha Lima e o segundo colocado nas eleições de 2006, o senador José Maranhão (PMDB), foi de apenas 17.650 votos. O pagamento de benefício a 35 mil pessoas, portanto, influenciou o resultado das eleições, na interpretação da Justiça Eleitoral

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.