Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

‘Não posso defender moleques que têm atrapalhado o País’, diz Joice sobre filhos de Bolsonaro

Deputada foi destituída da liderança do governo no Congresso ao assinar lista pedindo permanência de Delegado Waldir na liderança do PSL na Câmara

Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2019 | 19h44

BRASÍLIA – A ex-líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou neste domingo, 20, que o envolvimento do Palácio do Planalto na articulação frustrada para destituir o deputado Delegado Waldir (PSL-GO) da liderança do PSL na Câmara e pôr no cargo o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) é “irregular” e “imoral”.

“Você não pode usar a estrutura de um palácio, do Executivo, para interferir em outro Poder. É absolutamente irregular. É absolutamente imoral. Não se pode fazer isso”, disse. Segundo a deputada, o movimento envolveu um “grupelho” e “algumas pessoas que foram realmente pressionadas”.

As declarações foram feitas numa transmissão no YouTube. Ela rebateu acusações de ter traído o presidente. “Eu defendo o presidente da República. Continuarei defendendo, mas não posso defender moleques que têm atrapalhado esse País”, disse, referindo-se aos filhos do presidente. Durante a transmissão, Joice também fez duras críticas aos filhos de Bolsonaro. “Todas as grandes crises envolvendo mandato de Bolsonaro têm os filhos envolvidos.”

Joice foi destituída liderança do governo no Congresso na quinta-feira passado em meio à implosão do partido, que vive uma crise interna. A situação da deputada ficou insustentável após a deputada assinar uma lista de apoio à permanência de Delegado Waldir na liderança do partido na Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.