Articula-se uma fundação mundial presidida por FHC

Não é só o futuro da humanidade que está em jogo na Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, em Johannesburgo. O do presidente Fernando Henrique Cardoso também pode ser decidido aqui. Auxiliares do presidente devem aproveitar a conferência para articular, nos bastidores, a criação de uma fundação mundial voltada para o meio ambiente e presidida por FHC. O formato da entidade seria o da Comissão Brundtland. Dirigida pela ex-primeira-ministra norueguesa Gro Harlem Brundtland, a comissão elaborou, em meados dos anos 80, um documento intitulado Nosso Futuro Comum, que influenciou na realização da Rio-92. O êxito da experiência, e a percepção de falta de avanços na questão ambiental nos últimos anos, encorajam alguns governos e especialistas da área a repeti-la. O Rio seria um dos candidatos a sede da nova entidade.Para ler sobre a cúpula mundial em Johannesburgo, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.