Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Arthur Virgilio diz que não houve 'nenhum movimento real do partido' por prévias

Em carta endereçada ao governador e presidente da sigla, prefeito de Manaus pede maior detalhamento sobre as prévias, previstas para março; os dois devem disputar internamente para concorrer à Presidência da República

Marianna Holanda e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2018 | 10h01

A um mês e meio das prévias do PSDB, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, escreveu uma carta para o presidente da sigla, governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nesta quarta-feira, 17, alegando que não houve “nenhum movimento real” do partido para a realização das eleições internas. 

++ Alckmin diz que 'prévia não divide, prévia escolhe'

++ Arthur Virgílio pede que Alckmin acabe com 'disse-me-disse' sobre prévias

O amazonense também cobrou maior transparência das finanças do partido, como criação de um portal da transparência.Os dois tucanos disputam a vaga para concorrer à Presidência da República e devem se enfrentar na convenção nacional, no começo de março. 

“Até o momento, nenhum movimento real do partido em direção a esse processo foi exteriorizado, notadamente a edição da Resolução propondo os contornos jurídicos e políticos para a consecução do mesmo”, diz o texto. 

Esta é a segunda carta endereçada ao paulista. Na primeira, em dezembro, Virgilio pedia a realização de dez debates e que as pré-campanhas dentro do PSDB tivessem recursos do fundo partidário divididos "em parte milimetricamente iguais". 

Agora, o prefeito de Manaus solicita que o presidente "autorize a Tesouraria do partido a fornecer o extrato consolidado da conta bancária relativa aos recursos do Fundo Partidário, como uma demonstração de lisura em relação aos futuros repasses para os gastos dos postulantes". Além disso, pede que seja criado, "imediatamente", um portal da transparência tucano.

Na convenção nacional do partido em dezembro, Alckmin foi eleito presidente da sigla e concordou na realização das prévias contra Virgílio. À época, já foi criada uma comissão para debater a disputa interna, mas o ex-governador Alberto Goldmann, que estava presidindo interinamente a sigla antes de Alckmin, disse que realizar prévias era "tecnicamente inviável". Além do cadastro de filiados estar desatualizado, o partido não teria recursos suficientes.

Veja a íntegra da carta:

AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO DIRETÓRIO NACIONAL DO PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA GERALDO ALCKMIN

Caro Presidente,

Chegamos em 2018, um ano em que o nosso partido deve se reafirmar como opção para os brasileiros que anseiam por um país melhor.

Internamente, desde o mês de agosto de 2017, coloquei o meu nome à disposição da legenda para concorrer à vaga de candidato a Presidente da República no processo eleitoral interno, denominado de eleições prévias.

Até o momento, nenhum movimento real do partido em direção a esse processo foi exteriorizado, notadamente a edição da Resolução propondo os contornos jurídicos e políticos para a consecução do mesmo.

Como filiado e membro do Diretório Nacional, peço que Vossa Excelência autorize a Tesouraria do partido a fornecer o extrato consolidado da conta bancária relativa aos recursos do Fundo Partidário como uma demonstração de lisura em relação aos futuros repasses para os gastos dos postulantes e, nessa direção, solicito que seja criado, imediatamente, um portal de transparência para o acompanhamento da movimentação financeira do partido por todos os brasileiros.

Contando com seu costumeiro apoio e espírito democrático,

 

Saudações fraternas,

 

ARTHUR VIRGILIO DO CARMO RIBEIRO NETO

Membro do Diretório Nacional

Presidente de Honra do Diretório Estadual do Amazonas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.