Arruda tentará desmontar estratégia de ACM

O senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) deverá tentar nesta sexta-feira, em seu depoimento perante o Conselho deÉtica e Decoro Parlamentar do Senado, desmontar a estratégia usada nesta quinta-feira pelo senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA),no conselho.O ex-líder do governo pretende relatar conversas que manteve com o ex-presidente do Senado para discutir apossibilidade de extrair a lista de votação da sessão que cassou o senador Luiz Estevão, que resultou na violação do paineleletrônico.Arruda vai insistir em que fez apenas uma consulta à ex-diretora do Serviço de Processamento de Dados do SenadoFederal (Prodasen) Regina Borges sobre a possibilidade de se obter a lista da votação e dizer que, no dia seguinte, ela aentregou ao seu assessor.Em seu depoimento, ACM, por sua vez, disse não ter havido nenhum entendimento em torno da listacom o ex-líder do governo no Senado.?Ele não vai tirar sua parcela de culpa, mas vai dizer que o senador Antonio Carlos sabiade tudo?, disse um assessor de Arruda.Na avaliação dos senadores, somente uma acareação entre ACM e Arruda poderásanar as contradições. Em seu depoimento, ACM foi acusado de omissão ao não punir os responsáveis pela violação, assimque tomou conhecimento da lista.Ele argumentou que rasgara a lista para preservar o Senado. ?Ao afirmar questões de Estado,ele está amparado por lei?, afirmou o líder do PFL, senador Hugo Napoleão (PI).Na opinião dele, essa linha de defesa de ACMteria sido bem-sucedida. No entanto, na análise predominante após o depoimento, a situação do ex-presidente do Senadopoderá complicar-se nesta sexta-feira, com a fala do senador José Roberto Arruda. O depoimento de Arruda está marcado para às 9 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.