Arruda questiona exibição de votos de senadores

O senador José Roberto Arruda (Sem partido-DF) aproveitou uma pergunta feita pelo senador Osmar Dias (PSDB-PR) para levantar argumentos que fortalecem sua linha de defesa, apoiada na idéia de que, assim como houve quebra de sigilo do voto dos senadores com a violação do painel de votação no dia da sessão em que foi cassado Luiz Estevão, o mesmo teria ocorrido na eleição para a presidência do Senado, quando alguns senadores petistas mostraram seus votos para fotógrafos que estavam nas galerias do plenário.Citando análises de juristas publicadas na imprensa, Arruda defendeu que a posição adotada pelos senadores de oposição teria sido a mesma infração regimental ocorrida com a violação do painel eletrônico. Segundo Arruda, os senadores, ao abrirem seu voto, agrediram o auto-sigilo do voto e puderam, talvez, influenciar o voto de outros senadores.O presidente do conselho de Ética do Senafdo, Ramez Tebet, evitou a abertura de um debate sobre o tema mas o senador José Eduardo Dutra (PT-SE), um dos que abriram o seu voto na eleição para a Presidência do Senado, garantiu que os senadores estão abertos a uma discussão no Conselho sobre a questão, depois que seja encerrada a apuração sobre a violação do painel. Dutra classificou o parecer como "missa encomendada". "Os argumentos dos juristas são ridículos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.