Arruda pode ser destituído do Conselho de Ética

O senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) pedirá amanhã a destituição do senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) do Conselho de Ética. O tucano disse hoje que não deixará que Arruda vote o relatório do senador Roberto Saturnino (PSB-RJ) sobre a violação do painel eletrônico e que pretende substituí-lo na condição de suplente.Para tentar destituir Arruda do cargo de titular do Conselho de Ética, Antero de Barros deverá recorrer à Resolução 20 que rege o próprio Conselho. O parágrafo segundo do artigo 24 afirma que "será automaticamente desligado do Conselho de Ética o membro que não comparecer, sem justificativa, a três reuniões consecutivas ou não, bem assim o que faltar, ainda que justificadamente, a mais de seis reuniões durante a sessão legislativa". Ele vai argumentar que Arruda se enquadra nesse dispositivo, uma vez que vem se ausentando das reuniões. O mandato de Arruda, a exemplo dos outros integrantes do Conselho, termina no dia 30 de junho. Apesar de acusado como um dos responsáveis pela violação do painel eletrônico, Arruda tem demonstrado interesse em concluir seu mandato no Conselho. Ele não deseja passar o cargo para o suplente Antero de Barros, seu opositor declarado. Uma de suas opções é abster-se na votação do relatório, sem renunciar ao cargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.