Arruda pede que TSE suspenda reunião do DEM na sexta-feira

Encontro da Executiva do partido decidirá se governador acusado de corrupção continua ou não na sigla

Marcelo de Moraes, de O Estado de S.Paulo,

09 de dezembro de 2009 | 21h07

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), entrou na noite desta quarta-feira, 9, com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que seja suspensa a reunião marcada pela Comissão Executiva Nacional do seu partido para decidir sobre o futuro dele na legenda.

 

Veja também:

linkCâmara Legislativa do DF cria CPI para apurar mensalão do DEM

linkContra Arruda, manifestantes enfrentam a polícia no DF

linkExpulsão do DEM será decidida por voto secreto

lista Veja tudo o que foi publicado sobre o mensalão do DEM

 

O início da reunião está previsto para as 8 horas da manhã da próxima sexta-feira, 11. A expectativa é de que o DEM expulse Arruda, acusado de comandar um esquema de corrupção no Distrito Federal.

 

O governador pediu ao TSE, também, que seja transferida da Comissão Executiva para o Diretório Regional do DEM a competência para tomar uma decisão sobre a sua permanência ou não no partido. O presidente do Diretório Regional, em Brasília, é o vice-governador Paulo Octávio, também acusado de participar do esquema, conhecido como "Mensalão do DEM".

 

Na semana passada, após a eclosão do escândalo que fragilizou a administração Arruda, o partido prometera dar uma resposta sobre se mantém ou não o governador na sigla em reunião marcada para esta quinta-feira, 10. Os sinais nos bastidores eram de que a expulsão seria inevitável. Mas, sob a alegação de garantir o direito de ampla defesa ao acusado, líderes do DEM optaram por adiar a reunião para a sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalao DFDEMArruda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.