Arruda e ACM ficam em seus gabinetes

Os senadores Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF) acompanham, de seus respectivos gabinetes a leitura, na Comissão de Ética, do relatório que pede explicitamente a abertura do processo de cassação do mandato dos dois parlamentares, pela violação do painel eletrônico de votação. O relatório, depois de votado pelo Conselho de Ética, seguirá para o plenário do Senado.O senador Luís Suassuna (PMDB-PB) afirmou que, após a leitura do relatório, será iniciado o debate sobre a proposta de cassação dos senadores. Ele prevê, no entanto, que deverá ser feito, por aqueles que discordam da cassação, pedido de vista, adiando o debate para a próxima semana.Segundo ele, os senadores que discordam da tese da cassação deverão apresentar um voto em separado propondo penas mais brandas para os parlamentares. Na sessão da próxima semana é que será decidida a cassação ou não, ou seja, a aprovação ou não do relatório. Se o relatório for derrotado, o voto em separado será aprovado, ou vice-versa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.