Arruda diz que viu ACM agradecer à Regina

O ex-líder do governo no Senado José Roberto Arruda confirmou há pouco que o então presidente do Senado Antônio Carlos Magalhães realmente ligou para a ex-diretora do Prodasen Regina Borges, no dia da cassação do ex-senador Luiz Estevão, para agradecer a lista com o resultado da votação secreta. Relatando passo a passo o episódio, Arruda confessou que em seu pronunciamento anterior usou os compromissos assinalados em sua agenda para ocultar o conhecimento da lista e do próprio episódio. Ele nega ter cobrado de Regina Borges a lista com o resultado da votação, mas confirma que ela ligou dizendo que tinha algo a lhe entregar. Arruda disse que o seu assessor Domingos Lamoglia recebeu o envelope sem saber que se tratava da lista. Arruda disse que abriu o envelope, leu a lista mas não tirou nenhuma cópia. Em seguida, relata, foi ao gabinete do senador Antônio Carlos Magalhaes e este olhou a lista com atenção, conferiu voto a voto e, depois, ambos fizeram alguns comentários. Arruda disse que ele próprio pediu para que ACM ligasse para Regina Borges para que ela tivesse a certeza de que a lista havia chegado até ACM. Arruda disse ainda que na sua presença o senador ligou para Regina Borges e, de fato, agradeceu a lista. Arruda disse que depois daquele dia não comentou o fato com mais ninguém. "Através de mim ninguém soube da lista ou do seu conteúdo." Arruda pediu desculpas ao senadores pela "falha" e garantiu que ninguém ouvirá dele a revelação da lista e que isso seria "insistir na falha". Além disso, ele disse que não se recorda exatamente de todos os votos registrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.