Arruda diz que não levou lista a FHC

Em resposta a inquirição do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), o ex-líder do governo no Senado José Roberto Arruda (sem partido-DF) informou que, em nenhum momento, mostrou ao presidente Fernando Henrique Cardoso a lista com os votos dados pelos senadores na sessão secreta de 28 de junho do ano passado, em que foi cassado o mandato do ex-senador Luiz Estevão (PMDB-DF). "Em nenhum momento conversei sobre isso, inclusive com o presidente", disse ele. Arruda reiterou que, na época, não deu ao episódio a dimensão que lhe está sendo dada agora, e que nunca comentou o fato com ninguém depois de entregar a lista ao então presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). Arruda disse ainda que, na conversa que teve com Fernando Henrique antes de deixar a liderança do governo no Senado, tampouco fez comentários sobre a existência da lista com o resultado da votação em que foi cassado o mandato de Estevão. Segundo Arruda, na conversa, de que participaram também os ministros-chefes da Casa Civil, Pedro Parente, e da Secretaria Geral da Presidência, Aloysio Nunes Ferreira, eles conversaram sobre a CPI a Corrupção, e Arruda disse que, em função de toda a discussão que estava havendo sobre a violação do painel, ele achava melhor se afastar da liderança do governo no Senado. Depois disso, segundo Arruda, ele só conversou rapidamente uma vez com o presidente, na manhã em que anunciou seu afastamento da liderança. Desde então, não voltou a falar com o presidente, nem mesmo depois do pronunciamento em que reconheceu a existência da lista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.