Arruda derruba uma das decisões sobre bloqueio de bens

O ex-governador do Distrito Federal (DF) José Roberto Arruda conseguiu derrubar uma das decisões judiciais que bloquearam seus bens. Por unanimidade, a 2ª Turma do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) derrubou a decisão de bloquear os bens de Arruda no valor de até 300 mil.

FELIPE RECONDO, Agência Estado

17 de novembro de 2011 | 18h58

Nesse caso, Arruda responde a ação de improbidade administrativa em razão do repasse de R$ 50 mil pelo então secretário de Relações Institucionais do governo do DF Durval Barbosa à então candidata Jaqueline Roriz, hoje deputada federal, em troca de vantagens indevidas. Os desembargadores julgaram que Arruda não tinha ingerência sobre os recursos ou sobre decisões de secretários.

Na decisão derrubada hoje, o juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública, também bloqueou os bens de Jaqueline Roriz, do marido da deputada, Manoel Neto, e de Durval Barbosa. Arruda permanece com os bens bloqueados por outra decisão ainda não derrubada. A pedido do Ministério Público, a Justiça bloqueou os bens do ex-governador em razão dos indícios de crime identificadas durante a Operação Caixa de Pandora.

Nessa segunda ação, o MP pediu o bloqueio dos bens de Arruda no valor máximo de R$ 1 milhão. Arruda é suspeito de enriquecimento ilícito, improbidade administrativa e de causar prejuízo aos cofres públicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Arrudabloqueio de bens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.