Arruda considera relatório exagerado e diz que não renuncia

O senador José Roberto Arruda (sem partido-DF) disse foi que foi "desagradavelmente surpreendido" com a decisão do relator do Conselho de Ética do Senado, Roberto Saturnino Braga, que recomendou a sua cassação e a do senador Antônio Carlos Magalhães por quebra do decoro parlamentar. Na opinião de Arruda, Saturnino Braga sofreu pressões políticas para pedir a pena máxima. "Acho que o relatório é exagerado", afirmou Arruda, que descartou a possibilidade de renúncia do cargo. "Não considero essa hipótese". Arruda acredita que ainda no plenário do Conselho de Ética, que vai se reunir na quarta-feira da próxima semana para votar o relatório, a tendência de cassação possa ser mudada. Arruda disse que tem consciência de que não cometeu quebra de decoro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.