Arraes, Freire, Maurício Corrêa e ACM lamentam morte de Brizola

Recife - O presidente nacional do PSB e ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, lamentou a morte do ex-governador Leonel Brizola, a quem classificou como ?um grande brasileiro?. Segundo Arraes, Brizola esteve sempre presente nas grandes lutas do povo brasileiro e teve grande participação no caminho para a democracia. ?Toda sua vida foi uma luta permanente na defesa das grandes causas nacionais e, por isso, deu uma contribuição muito importante para que o País atravessasse momentos difíceis que viveu", ressaltou.O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e ex-senador pelo PDT, Maurício Corrêa, também lamentou a morte de Brizola e recordou que há dez dias recebeu a visita do ex-governador em sua casa, em Brasília. ?Conversamos muito e ele estava muito forte, saudável, animadíssimo e cheio de planos". Na avaliação do ex-ministro do STF, Brizola foi um homem coerente que sempre pautou sua conduta pela lisura. ?Podem falar dele o que quiserem, menos que não tivesse coerência", afirmou.Já o presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PE), disse que Brizola tornou-se para várias gerações referência na luta pela liberdade, contra o arbítrio, e pela justiça social. ?Sob qualquer aspecto, e independentemente de posturas ideológicas, está incluído na galeria dos maiores e mais íntegros próceres da República", afirmou Freire.Em Brasília, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) lembrou que por diversas vezes divergiu muito de Brizola, mas nunca negou sua coragem e espírito de luta. ?Brizola foi o responsável pela cadeia da legalidade em 1961, possibilitou a posse do então presidente João Goulart, foi governador em três ocasiões e nunca foi acusado de corrupção?, destacou ACM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.