Arquivado pedido do PSDB para suspensão de campanha da Petrobras

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, César Rocha, determinou nesta segunda-feira o arquivamento de uma representação na qual o PSDB pedia a suspensão da campanha de divulgação da auto-suficiência brasileira na produção de petróleo, veiculada pela Petrobras.O partido alegava que a propaganda da empresa na realidade promovia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas o corregedor-geral não aceitou os argumentos.Além de rejeitar o pedido de liminar, César Rocha mandou arquivar o caso. Outra representação do PSDB contestando a campanha da Petrobras deverá ser decidida em breve por outro ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ari Pargendler.O TSE terá de se manifestar em breve também sobre uma representação do PFL contra o PT por causa da propaganda partidária veiculada pela legenda. Segundo o PFL, o programa transmitido no dia 18 teve o objetivo de projetar Lula e não foi uma propaganda partidária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.