Armênio será o primeiro a ser recebido por Temer

Presidente do país caucasiano visita interino no Palácio do Planalto para assinatura de atos e, com o ministro José Serra, lançar pedra fundamental de terreno cedido pelo governo para a construção de embaixada

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2016 | 00h38

BRASÍLIA - O presidente em exercício Michel Temer recebe hoje o primeiro chefe de Estado em uma visita oficial ao Palácio do Planalto desde que assumiu interinamente o governo. Será o presidente da Armênia, Serj Sargsyan. Marcada para as 11 horas, a cerimônia, que terá toda a pompa de visita de chefe de Estado, incluirá subida de rampa do palácio, reunião reservada com Temer e assinatura de atos entre os dois governos.

Após a reunião com o presidente, no Planalto, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, acompanhará Serj Sargsyan na solenidade de lançamento da pedra fundamental do terreno cedido pelo governo federal, no setor de embaixadas norte, para a construção da futura Embaixada da Armênia no Brasil. Não há previsão de almoço no Itamaraty com o armênio.

Temer já conversou com alguns chefes de Estado e de governo que estiveram no Brasil para a abertura dos Jogos Olímpicos no Rio, como os presidentes da França, François Hollande; da Argentina, Maurício Macri; de Portugal, Marcelo Rebelo; do Paraguai, Horácio Cartes, além do secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry. Mas esse será o primeiro encontro oficial, no Planalto, com um chefe de Estado.

A intenção de Temer é de que sua primeira viagem oficial seja para participar da reunião do G-20, que ocorre entre 4 e 5 de setembro na China. Para isso, o peemedebista conta que a confirmação do impeachment de presidente afastada Dilma Rousseff ocorra antes dessa data.

Na sua avaliação, a participação no encontro das principais economias do mundo só faria sentido como presidente efetivo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.