Arma de segurança foi usada para matar portugueses

Um revólver encontrado na casa do segurança Leonardo Sousa Santos, que está preso, foi usado no assassinato dos empresários portugueses, dia 12 de agosto, na Praia do Futuro, em Fortaleza. O resultado do exame de balística no projétil (bala deflagrada) encontrado pelos legistas no corpo do empresário português Joaquim da Silva Mendes foi divulgado hoje pelo Instituto de Criminalística do Ceará (ICC). Foram mortos Mendes e outros cinco portugueses.Os peritos compararam o projétil com uma cápsula encontrada no local do crime e a arma. O laudo foi entregue ao delegado federal Cláudio Joventino Barros, que preside o inquérito policial. O delegado espera concluir o inquérito até a próxima sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.