Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Arlindo Chinaglia: ex-sindicalista com fama de fiel ao Planalto

Chinaglia é candidato do PT à presidência da Câmara

O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 17h30

O deputado federal Arlindo Chinaglia Junior (PT-SP), de 65 anos, exerce mandatos eletivos desde 1991. Fundador da CUT, central sindical ligada ao PT, é um dos políticos mais profissionais do partido. Tanto é assim que o embrião de sua candidatura a presidente da Câmara dos Deputados neste ano surgiu em meio a um complô para derrubar uma colega de legenda, a então ministra de Relações Institucionais Ideli Salvatti. 


Chinaglia estava, no início de 2014, nas reuniões organizadas por um grupo restrito de petistas no gabinete do Marco Maia (PT-RS). Juntos, concluíram que falhas da articulação do governo isolavam o PT dentro do Congresso e permitiam que o PMDB de Eduardo Cunha liderasse uma rebelião de siglas médias. No fim, o grupo influenciou nos rumos da gestão Dilma Rousseff, que trocou Ideli por Berzoini. 



Ex-presidente da Câmara (2007 e 2008), Chinaglia foi também líder dos governos Lula e Dilma na Casa. Currículo que alimenta a fama de ser submisso ao Planalto. Ele nega. “Eu tenho ideias, eu tenho valores e me oriento por eles.” Ter presidido a Câmara lhe rendeu prestígio e problemas. Seus apoiadores reconhecem que o petista fez inimigos que hoje devem votar contra ele.

Tudo o que sabemos sobre:
CâmaraArlindo Chinaglia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.