Arcebispo de Salvador Geraldo Agnelo fala sobre eleição em Portugal

O cardeal arcebispo de Salvador, Geraldo Agnelo, levou a campanha eleitoral brasileira para o outro lado do Atlântico. Em Portugal, onde preside a última grande peregrinação ao santuário de Nossa Senhora de Fátima, realizada ontem e hoje, deu indicações em quem não votar nas eleições.

Jair Rattner, Agência Estado

12 de outubro de 2010 | 18h24

Na coletiva de imprensa em que falou sobre a peregrinação, Agnelo não citou o nome da candidata do PT, Dilma Roussef. Disse: "Nós não queremos dizer quem deve ser eleito, mas nós não podemos eleger alguém que seja contra a vida, portanto a favor do aborto."

O arcebispo citou a questão da ficha suja: "Também queremos eleger alguém que tenha uma ficha verdadeiramente limpa". Ele afirmou que os eleitores não devem "pensar que a política é uma troca de favores entre aquele que se apresenta e o povo, mas a escolha de alguém que representa cada um na busca de formular uma política para o bem comum".

Cada ano, Fátima recebe peregrinações todos os dias 13 de maio até outubro - dias em que, no ano de 1917, teriam ocorrido as aparições de Nossa Senhora a três pastorinhos no local onde foi construído o santuário. As peregrinações reúnem dezenas de milhares de pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010Geraldo AgneloFátima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.