MARCOS FIGUEIREDO / CNBB
MARCOS FIGUEIREDO / CNBB

Arcebispo de Belo Horizonte é eleito presidente da CNBB

D. Walmor Oliveira de Azevedo assume entidade na sexta-feira, 10, e prega defesa dos mais pobres

José Maria Mayrink, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2019 | 21h37

Correções: 08/05/2019 | 00h23

APARECIDA - O arcebispo de Belo Horizonte, d. Walmor Oliveira de Azevedo, baiano da cidade de Cocos, foi eleito nesta segunda-feira, 6, o novo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na 57.ª Assembleia do Episcopado.

Ele concorreu com o cardeal arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer, e com o arcebispo de Porto Alegre, d. Jaime Spengler. Nesta terça-feira, 7, serão eleitos os dois vice-presidentes. D. Jaime elogiou a escolha e diz ter ficado feliz com o fato de não ter de assumir o cargo de tamanha responsabilidade. Doutor em teologia dogmática, d. Walmor foi transferido para Belo Horizonte em 2004. Homem de diálogo, sempre trabalhou em união com seus bispos auxiliares.

Após a eleição, d. Walmor falou aos jornalistas por cinco minutos, sem, contudo, conceder uma entrevista, que será realizada na sexta-feira, 10, com a posse de todos os membros da nova direção. Com a condição de não permitir perguntas, d. Walmor disse que aceitava a escolha de seu nome com simplicidade, humildade e principalmente com fé, “na certeza de que o caminho é longo”. Sob sua direção, acrescentou o novo presidente, a CNBB será “profética e sem ideologia”.

Em mensagem após a eleição, d. Walmor pregou a defesa dos mais pobres. “Nosso olhar deve permanecer voltado para os mais pobres, fortalecendo nossas ações no exercício da caridade, do amor, na busca da justiça”, disse, em nota.

Correções
08/05/2019 | 00h23

D. Walmor Oliveira de Azevedo foi transferido para Belo Horizonte em 2004 e não em 2014, como havia sido publicado. O texto foi corrigido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.