LUIS MACEDO/CAMARA DOS DEPUTADOS
LUIS MACEDO/CAMARA DOS DEPUTADOS

'Aqueles que têm responsabilidade pública não podem celebrar ordem de prisão de Lula', afirma Maia

Presidente da Câmara dos Deputados afirma que qualquer manifestação sobre a prisão do petista deverá respeitar a ordem institucional

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

05 Abril 2018 | 19h14

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 5, que aqueles que têm responsabilidade pública não podem celebrar a ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expedida pelo juiz federal Sérgio Moro. Ele disse ainda que qualquer manifestação sobre a prisão do petista deverá respeitar a ordem institucional.

+ AO VIVO: Prisão de Lula

+ Moro decreta prisão de Lula e dá até amanhã para petista se entregar à PF

"Aqueles que têm responsabilidade pública, em qualquer nação, não podem celebrar a ordem de prisão de um ex-presidente da República. No entanto, o mandado de prisão decorreu de um processo submetido à mais alta Corte do Poder Judiciário, em que foi respeitado o amplo direito de defesa.", afirmou o parlamentar fluminense, que é pré-candidato à Presidência da República, em nota à imprensa.

Maia afirmou que a democracia brasileira está madura e que, por isso, manifestações sobre a prisão devem respeitar o Estado democrático de direito. "O Brasil é uma democracia madura onde as instituições funcionam plenamente. Toda e qualquer manifestação em relação ao mandado de prisão precisa respeitar a ordem institucional.”, declarou o presidente da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.