Aproximação entre PSDB e PSB acontecerá com naturalidade, diz Aécio

Senador tucano dá sinais de uma possível aliança entre tucanos e o partido do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, seu concorrente na disputa presidencial

Gustavo Porto - enviado especial , Agência Estado

06 Dezembro 2013 | 19h21

Campinas - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), disse nesta sexta-feira, 6, que a aproximação do seu partido com o PSB ocorrerá "com enorme naturalidade", em mais um afago feito por ele ao provável adversário na corrida eleitoral em 2014, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

Segundo Aécio, essa aproximação acontecerá "mesmo que não seja num primeiro momento", sinal que ambos podem formar uma aliança em um eventual segundo turno em 2014.

"Ambos percebemos o mal que o governo do PT faz ao Brasil. Queremos interromper o ciclo nacional e não queremos que nada parecido venha a acontecer em São Paulo", disse ele, ao ser indagado se o PSDB teria como candidato a vice-governador alguém do PSB paulista, partido que faz parte da base de apoio do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

"Eu não tenho autoridade para definir o que acontecerá em São Paulo, mas em muitos Estados e cidades PSB e PSDB caminham juntos", afirmou o senador, que participa de eventos políticos e uma reunião com empresários em Campinas, cidade governada por Jonas Donizette (PSB) e tem como vice Henrique Magalhães Teixeira (PSDB). "Aqui mesmo fizemos uma bela dobrada".

Mais conteúdo sobre:
AécioPSDBPSB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.