Aprovado empréstimo de US$ 572,2 milhões ao Bolsa-Família

O Banco Mundial aprovou hoje um empréstimo de US$ 572,2 milhões (em torno de R$ 1,790 bilhão) destinado aoPrograma Bolsa-Família, do governo federal. Os recursos começarão a chegar ao Brasil em setembro deste ano. O empréstimovinha sendo negociado desde o fim do ano passado. Para apoiar o programa, o Banco Mundial criou um tipo especial deempréstimo. Em vez de colocar mais dinheiro como contrapartida, como normalmente é exigido, a simplesmanutenção e o cumprimento do orçamento do programa funcionarão como contrapartida. O empréstimo é dividido em duaspartes: US$ 561 milhões, em vez de ser repassados diretamente ao programa, irão para o Tesouro Nacional. Servirão para reporo que é investido hoje no pagamento das famílias que recebem a bolsa paga pelo governo federal, mas deverão ser,obrigatoriamente, investidos pelo governo em políticas sociais. Ainda não há definição sobre como a União irá investir essesrecursos extras. É certo que deverão ser aplicados em programas de apoio ao Bolsa Família, como geração de renda, apoio acrianças que estão no programa e outros projetos que servirão para dar uma porta de saída às famílias que são hojebeneficiadas com a transferência de renda. Até mesmo programas de a lfabetização e escolarização para os adultos podementrar na conta.Os outros R$ 15 milhões servirão para desenvolvimento técnico do programa. Entre os pontos previstos está o trabalho deaprimoramento do cadastro de beneficiados por programas sociais do governo e a criação de um número gratuito 0800 paraatender os beneficiados, além de capacitação de pessoal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.