Aprovado convite para Meirelles e Casseb irem ao Senado

A Comissão de Fiscalização e Controle do senado aprovou, em votação simbólica, dois requerimentos convidando os presidentes do Banco Central, Henrique Meirelles, e do Banco do Brasil, Cássio Casseb. O primeiro requerimento é do líder do PTB, Duciomar Costa, convidando Meirelles para prestar esclarecimentos "a respeito da estratégia de atuação no banco enquanto agente de fomento de acesso à crédito, em particular no que tange à população de baixa renda e microempresários". É um requerimento antigo, que não trata das denúncias de sonegação fiscal contra Meirelles. O segundo requerimento do líder do PSDB, Artur Virgílio, convida o presidente do BB para falar sobre os critérios de distribuição de patrocínio da instituição. O líder cita, entre os casos, o que foi pedido pela dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, no valor de R$ 5 milhões, que reverteram para o PT a renda de dois shows. O presidente da Comissão, Ney Suassuna (PMDB-PB), disse que não tem como impedir os senadores de questionarem Meirelles e Casseb sobre as denúncias de que são alvos na imprensa. Segundo ele, a palavra será franqueada aos senadores. Vice-líder do governo, Suassuna assegurou que o Planalto "quer transparência e não tem interesse em sonegar nenhuma informação da opinião pública". Nenhum parlamentar do governo estava presente à sessão extraordinária da Comissão de Fiscalização e Controle.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.