Aprovada investigação contra delegado que acusa Palocci

Contrariando a tese governista de que o esquema de corrupção em Ribeirão Preto não é fator determinante da CPI dos Bingos, senadores petistas conseguiram aprovar nesta terça-feira, na comissão, um requerimento para investigar o delegado seccional da cidade, Benedito Antonio Valencise por suspeitas da prática de tortura. A decisão dos governistas de investigá-lo foi anunciada no dia em que, em depoimento à comissão, Valencise disse que tinha provas para pedir o indiciamento do ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Ele disse que os dados foram obtidos no inquérito que apura o envolvimento do ministro, como prefeito de Ribeirão, no esquema de superfaturamento do contrato do lixo. Eles pedem que a Procuradoria-geral da República investigue denúncias de prática de torturas na área de atuação de Valencise.Retirada estratégicaUm dos signatários do requerimento, senador Eduardo Suplicy (SP), disse que o próprio delegado tinha sugerido que eles encaminhassem a investigação. O pedido tem ainda a assinatura dos senadores Ideli Salvatti (SC) e Flávio Arnas (PR). O senador Tião Viana (AC) mudou de idéia e retirou seu nome, depois de alertado que seu gesto reforçava o direito de a CPI investigar denúncias relacionadas a Ribeirão Preto. "Para manter a coerência, eu retiro meu nome", alegou. Os senadores José Jorge (PFL-PE) e Álvaro Dias (PSDB-PR) afirmaram que apoiavam a mudança na orientação dos colegas petistas. "Devemos louvar a mudança na orientação dos senadores governistas", saudou Dias. Em outro requerimento, do relator Garibaldi Alves (PMDB-RN), a comissão convocou para depor o presidente da Associação dos Bingos do Rio de Janeiro, José Renato Granato.

Agencia Estado,

21 de março de 2006 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.