Aprovação do governo Dilma sobe de 31,3% para 38,1%, indica CNT

Na última pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Transportes, avaliação positiva havia registrado queda de quase 23 pontos

Atualizado às 12h08, Laís Alegretti e Eduardo Rodrigues - Agência Estado

10 de setembro de 2013 | 10h55

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff subiu de 31,3% em julho para 38,1% em setembro, segundo pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira, 10. Na última edição do levantamento, realizado em julho, a aprovação era de 31,3%, ante 54,2% registrado em junho. A queda foi atribuída aos protestos de rua ocorridos em todo o País durante o mês de junho.

De acordo com a pesquisa atual, a avaliação negativa do governo caiu de 29,5% para 21,9%. O índice daqueles que avaliam o governo como "regular", oscilou de 38,7% para 39,7%. Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 135 municípios de 21 Estados, das cinco regiões, entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

A aprovação do desempenho pessoal de Dilma também aumentou e agora é de 58%, contra 49,3% observado em julho. Em junho, o índice era de 73,7%. O resultado entre os que desaprovam o desempenho caiu de 47,3% para 40,5%.

A maioria dos brasileiros (54%) acredita que não houve melhoras no País após as manifestações. Outros 42,6% acreditam que o Brasil melhorou após os protestos, ao passo que 3,4% não responderam ao questionamento.

Entre os entrevistados, 32,7% acreditam que o governo não atendeu às reivindicações das manifestações e apenas 0,6% apontaram que o governo atendeu todos os pedidos. A maioria, 63,3%, acredita que o governo atendeu algumas das reivindicações.

Mais conteúdo sobre:
popularidadeCNT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.