Approbato deve defender na Câmara fim das MPs

Seis dias depois de criticar duramente o presidente Fernando Henrique Cardoso, durante uma solenidade no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Rubens Approbato Machado, deve defender hoje na Câmara o fim das medidas provisórias (MPs). Approbato, que chamou Fernando Henrique, indiretamente, de déspota, estará acompanhado pelos presidentes de todas as seccionais estaduais da OAB. A idéia dos líderes dos advogados brasileiros é tentar convencer os parlamentares de que as MPs constituem uma usurpação de poderes do Legislativo pelo Executivo.Os advogados resolveram ir à Câmara hoje porque há a expectativa de que os deputados votem uma proposta de emenda constitucional (PEC) regulamentando o uso de MPs pelo Executivo. Em nota encaminhada ontem aos meios de comunicação, a entidade informa que a presença maciça dos dirigentes da OAB no Congresso será uma resposta da Ordem às críticas do governo e de aliados ao discurso feito por Machado na posse do novo presidente do STF, ministro Marco Aurélio Mello.Presente na cerimônia, Fernando Henrique teve de escutar calado as críticas. O teor do discurso provocou reações indignadas do presidente, ministros e parlamentares aliados ao governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.